O que estás a ler, Vera Toucinho?




Mais uma edição da rubrica O que estás a ler? Esta semana estou à conversa com a Vera Toucinho.
A Vera nasceu em Lisboa há 38 anos, mas é uma saloia de “gema”, mais propriamente de Loures, onde viveu até casar e agora mora mais a oeste, na Venda do Pinheiro (sim, quase ao lado da Casa dos Segredos e é quase vizinha da Cristina Ferreira!!)

"Gosto da tranquilidade de viver no campo, mas a dois passos de Lisboa ou das praias.
Sou consultora de comunicação, profissão que exerci durante 10 anos, até ter emigrado para França, onde passei os últimos cinco anos e onde nasceram os meus dois filhos: a Eva de 4 anos e o Gil de 18 meses."

Descobriu a paixão pela leitura, quando era bem pequena. 
"Uma colega do meu pai ofereceu-me “Uma aventura em Evoramonte”, nunca mais me esqueci (o livro ainda está na casa dos meus pais). Lembro-me que na altura resmunguei e não fui muito simpática com ela, mas essa foi a chave que me fez abrir a porta para a leitura. Desde aí ganhei um gosto imenso!
Isso e ver o meu primo a devorar os livros d’”Uma Aventura” nas férias. Lembro-me de pensar: “bolas, ele passa os dias agarrado àquilo, deve ser mesmo interessante!!”."
  
Actualmente a Vera lê sempre antes de ir dormir, mas quando ía de transportes públicos para o trabalho, lia durante o caminho, depois começou a ir de carro, tive filhos e o tempo para ler foi escasseando. 
"Hoje leio sempre antes de ir dormir. Acalma-me o cérebro e é o meu momento de desconexão com a tecnologia. Mas também aproveito os livros infantis dos meus filhos quando lhes estou a ler, são deliciosos e acabamos sempre por aprender também alguma coisa com eles!"

Gosta de ler um livro de cada vez, do princípio ao fim, mesmo quando não está a gostar muito esforça-se sempre por acabar. Hoje em dia não consegue ler mais do que um livro por mês.

Se fosses viver para uma ilha deserta e só pudesses levar um livro, qual seria? 
"O meu livro preferido da vida é o “Se isto é um homem” do Primo Levi. Mas esse seria demasiado triste e “pesado” para levar para uma ilha deserta. Então acho que levaria a “Mensagem” do Fernando Pessoa, porque não me aborreceria com o tanto de pessoas que cabem dentro de Pessoa!
Também gosto imenso da escrita do Ken Follet. Acho que é talvez o meu escritor preferido. Qualquer livro dele é sempre interessante, escreva sobre o que escrever (o meu 2º livro preferido é “Os pilares da terra”)."

Compras todos os livros que lês, ou frequentas a Biblioteca Municipal? 
"Compro todos os livros que leio. Na verdade devo confessar que odeio emprestar os meus livros (porque geralmente ou não me devolvem ou só devolvem anos depois e eu sou daquelas que marca e sublinha os livros e gosta de voltar a eles para ver frases que me marcaram). E também não gosto que me tentem emprestar, sobretudo por dois motivos:
1 - não gosto da pressão de ter que ler um livro num determinado período de tempo (gosto de os ler no meu tempo e até de “poupar” a leitura de um bom livro porque não quero que acabe – aconteceu agora com a quadrilogia da Amiga Genial da Elena Ferrante).
2 - Porque o meu sonho é ter uma estante daquelas de parede a parede cheia de livros (que eu já li)."

Não se ama alguém que não lê os mesmos livros? 
"Ama-se sim (a questão seria pior se o tema fossem filmes!).
E podemos aprender tanto com isso! É verdade que eu e o meu marido lemos quase sempre os mesmos livros (até disputamos quem vai ler x livro primeiro na altura que o compramos) mas ele, por exemplo, lê mais livros empresariais e passa-me alguns ensinamentos daí."

A Vera está a ler La Disparition de Stephanie Mailer de Joël Dicker, um policial maravilhoso e um autor da nova geração fantástico!
"Leio em Francês porque não quero perder o vocabulário que ganhei no tempo em que vivi em França e também porque é a língua em que o autor escreve (ele é Suíço). Assim não se perdem nuances na tradução!"

Quando gosta de um autor está sempre atenta para ver quando lança um novo livro, e foi o que aconteceu com este. Muitas vezes descobre-os nas redes sociais, ou quando vai a uma livraria e bate os olhos em algum livro que chama, oh Vera, oh Vera e acaba por o trazer.

"Recomendo este livro muito! Se gostarem de policiais, ele é fantástico no género. O best seller dele  “A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert” (La Vérité sur l'affaire Harry Quebert - título original) agarra-nos do princípio ao fim. É daqueles livros que não queremos parar de ler e com este acontece o mesmo."




Obrigada Vera por teres aceite o desafio desta orgulhosamente saloia de gema, foi muito bom conhecer-te melhor. Podem seguir a Vera aqui.

Boas Leituras. 

Se gostou deste artigo guarde-o no Pinterest



1 comentário

  1. Oh, muito obrigada pelo convite, gostei imenso de participar na minha rubrica preferida do blog :)

    ResponderEliminar

Instagram

TODAS AS IMAGENS E CONTEÚDOS DESTE BLOG SÃO PROPRIEDADE DE CLÁUDIA GONÇALVES GANHÃO.
NÃO É PERMITIDO COPIAR OU UTILIZAR QUAISQUER CONTEÚDOS DESTE BLOG
PARA QUALQUER FINALIDADE SEM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.
© Cláudia Gonçalves Ganhão . Design by Fearne.