quarta-feira, 2 de maio de 2018

“Não é preciso mãos para abraçar um coração”

Esta frase maravilhosa foi dita numa entrevista pelo Paulo Azevedo, que nasceu sem braços e pernas, mas que nunca deixou que este obstáculo o inferiorizasse ou o limitasse.
Um verdadeiro exemplo de resiliência, determinação, superação e coragem!
E ao longo da entrevista o Paulo reforça a sua forma de estar e de viver de uma forma verdadeiramente inspiradora, que vale a pena ler, reler, escrever e relembrar. Quantas vezes no nosso dia-a-dia face ao menor dos problemas desabamos, caímos e esquecemo-nos de olhar para o lado certo da vida. Quantas vez pomos as mãos na cabeça e desesperamos pelo pouco que nos acontece, sei lá, bater com o carro, perder as chaves, o nosso filho não ter boas notas, perder o emprego, discutir no trânsito… São tantas as coisas com que nos preocupamos, consumimos tanta da nossa energia em picuinhices, que a vida passa rápido e o que fizemos nós?
Estas histórias são para mim um catalisador de mudança interior, mudança de atitude e de mentalidade.
Tenho problemas como toda a gente, mas não vou deixar que os problemas e as dificuldades me limitem, assim como o Paulo.
Obrigada Paulo, pela coragem, pela frontalidade, pela exposição, por nunca se esconder, por não ter vergonha e por ajudar a mudar o mundo!

O difícil não significa impossível”
“A maior barreira para mim é a mente, não as barreiras físicas.”
“O meu objetivo de vida é mostrar que o ser diferente não é ser inferior.”
“Percebi que pedir ajuda não é um sinal de fraqueza, é um sinal de caráter.”
“O meu maior foco é lutar contra a mudança de mentalidades.”
“Vai, se falhares, levantas-te e continuas.”
“Não é preciso mãos para abraçar um coração”

Leiam a entrevista completa aqui

Enviar um comentário

Instagram

TODAS AS IMAGENS E CONTEÚDOS DESTE BLOG SÃO PROPRIEDADE DE CLÁUDIA GONÇALVES GANHÃO.
NÃO É PERMITIDO COPIAR OU UTILIZAR QUAISQUER CONTEÚDOS DESTE BLOG
PARA QUALQUER FINALIDADE SEM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.
© by Cláudia Gonçalves Ganhão . Design by Fearne.