quarta-feira, 25 de abril de 2018

Liberdade * Direito de proceder conforme nos pareça, contanto que esse direito não vá contra o direito de outrem

Hoje comemora-se 44 anos do dia que mudou para sempre a vida de todos os portugueses, nasci no pós 25 de Abril, mas tenho bem presente as histórias sobre o Regime, a Ditadura, a PIDE, a Censura, ouvi-as vezes sem conta da boca dos meus avós e dos meus pais.
Ainda hoje me emociono com as histórias que ouvi, de um pai que aos 20 anos foi forçado a lutar numa guerra colonial, de uma avó que não tinha comida para a boca dos seus 5 filhos, de não se poder ler os livros que se queria, de ter de viver na clandestinidade, de ter medo do vizinho do lado que nos poderia denunciar, da não igualdade de género.

Felizmente os da nossa geração e da geração dos nossos filhos não sabem viver sem liberdade, mas não podemos esquecer que os nossos pais e avós viveram a falta da mesma, não podemos esquecer que é a essas gerações, à sua resistência, à sua força e coragem à qual hoje devemos o direito de sermos livres. 

Uma revolução que temos o dever de não deixar morrer, uma revolução que devemos honrar fazendo o bom uso da liberdade conquistada, não esquecendo que a liberdade é o direito de proceder conforme nos pareça, contanto que esse direito não vá contra o direito de outrem.

Hoje mostrei este vídeo aos meus filhos e falei-lhes da revolução onde em vez de balas, as espingardas tinham cravos, e pensando bem nisso, é uma coisa bonita para caraças e da qual nos devemos de orgulhar de sermos Portugueses. 


* imagem retirada da internet

Enviar um comentário

Instagram

TODAS AS IMAGENS E CONTEÚDOS DESTE BLOG SÃO PROPRIEDADE DE CLÁUDIA GONÇALVES GANHÃO.
NÃO É PERMITIDO COPIAR OU UTILIZAR QUAISQUER CONTEÚDOS DESTE BLOG
PARA QUALQUER FINALIDADE SEM AUTORIZAÇÃO DA MESMA.
© by Cláudia Gonçalves Ganhão . Design by Fearne.